SITUAÇÕES PROBLEMÁTICAS - EQUAÇÕES GRÁFICAS E NUMÉRICAS

         Como logo desde muito cedo se propõe que os alunos devem aprender o sentido e o conceito das quatro operações, assim como as propriedades fundamentais das operações através do que nós chamamos “a Família das Contas”, também agora é possível e desejável que os alunos, ao resolverem situações problemáticas das mais simples possível, o façam sempre nas três perspectivas que todos os problemas possuem.

         Para exemplificar, já ficaram alguns problemas no tema das áreas e dos volumes.

         No entanto, apresentamos mais alguns exemplos, de modo a entender-se  melhor o esquema de raciocínio.

         Assim, por exemplo, se tiver comprado 9 rebuçados e comer 5, ficarei com 4.

        Podemos transformar em incógnita, ou o 9, ou o 5, ou o 4, as tais três vertentes da mesma situação, sendo à partida todas de somar.

         Se quisermos saber quantos sobraram?

            Se quisermos saber quantos comemos ?

Se quisermos saber quantos comprámos ?

Quando nós andávamos no liceu explicavam-nos isto duma maneira muito complicada, aparecendo só a 1ª equação e a última, queimando as duas do meio. Lá mais para o 4º ano eles (os nossos alunos) também já são capazes de usar somente as duas equações.

          Outro exemplo:

           Compraram-se  2 caixinhas com bombons com 4 bombons cada uma, sendo 8 bombons ao todo.

             Se quisermos saber quantos bombons eram ao todo?

Se quisermos saber quantos bombons tinha cada caixinha ?     

Se quisermos saber quantas eram as caixinhas ?

         E sempre que apresentarmos um problema para resolver (nesta fase) deve ser abordado nas suas 3 perspectivas. Mais uma vez se verifica que, à partida, são todos de somar, que é uma operação directa e muito simples. Somando pensa-se tudo.

         Outro exemplo:

Se dermos 10$00 para pagar um rebuçado de 7$50, recebemos 2$50 de troco.

Se quisermos saber o troco?

               Se quisermos saber  o preço do rebuçado ?

Se quisermos saber  quanto demos ao senhor da loja ?

   O esquema de raciocínio é sempre o mesmo para todos os problemas e para sempre.

Não há grandes hipóteses de erros. E não se diga que o princípio aplicado é difícil, porque há muitos anos que é aplicado nas provas reais dos algoritmos, com menos evidência e menos utilidade.

voltar ao índice