MULTIPLICAÇÃO

 

            O conceito de multiplicação já foi abordado quando da composição/decomposição de nºs.

            Agora basta que convidemos o aluno a ir buscar - por exemplo - três vezes a régua 2 (três subconjuntos equivalentes) e pô-las na horizontal, encostadas umas às outras e de costas, porque aqui não interessa considerar o cardinal do conjunto mas sim o número de conjuntos. De preferência os alunos deverão ir buscar uma régua de cada vez, indo ao todo três vezes.

            Por fim, convidar o aluno a procurar uma régua que se lhe sobreponha exactamente e a pô-la de frente, porque aqui interessa determinar o cardinal do conjunto resultante da reunião - por tentativas.

            Organizar-se-á assim, por exemplo :

 

            E ler-se-á - por exemplo :

            Ir três vezes buscar a régua dois fica igual à régua seis.

O conceito de multiplicação deve andar sempre associado ao de movimento. Assim, estando os caixotes das réguas colocados no fundo da sala, e tendo os alunos de concretizar as três vezes o dois, eles terão mesmo de ir lá três vezes e trazer a régua (conjunto) 2 de cada vez.  Alguns alunos, às tantas, já não querem ir lá as vezes todas, só querem lá ir uma vez e trazer tudo duma só vez. É sinal que já perceberam o problema e nós devemos enaltecer o facto, mas devemos ir exigindo que devem lá ir as vezes todas, por uma questão de todos perceberem muito bem. É também essencial que na multiplicação se escreva sempre o /// x diferente do 3 + , por exemplo, porque a sua função é totalmente distinta. A primeira significa três conjuntos e a segunda três unidades (cardinal). No que diz respeito aos três passos, os procedimentos e objectivos são semelhantes aos da adição e subtracção.

voltar ao índice