MEDIÇÃO DE COMPRIMENTOS POR COMPARAÇÃO INDIRECTA 

         Arranjaremos agora duas outras colecções de arames zincados grossos com as medidas dos anteriores.

A cada arame daremos uma forma não direita e não sobreponível a nenhum outro arame. Procederemos agora como fizemos no tema anterior.

         Daremos um arame a cada aluno, pedindo a cada par que determine qual tem o arame maior e o menor.

         Aqui estabelecer-se-á um desequilíbrio/dificuldade, pois os alunos tentarão avaliar os arames por justaposição como o fizeram com os direitos, só que aqui eles não são sobreponíveis.

         Deveremos incentivar os alunos a achar um processo de comparar/medir os arames, que naturalmente não acharão, mas que servirá para tornar desejado o estratagema a usar.

         Procurará o professor arranjar um tubo de plástico em cujo interior caberão, ajustados, os referidos arames.

         Cortá-lo-á em pedacinhos de 3 cm e depois abri-los-á longitudinalmente.        

         Porá esses tubos de 3 cm à disposição da turma. Distribuirá os arames.            

Convidará  os alunos a enfiarem os tubos nos arames tortos até os encherem.

         Então convidará os parceiros a descobrirem qual tem o arame com maior número de tubos e com o menor número, concluindo-se aqui qual o maior e o menor.

         Ordenaremos então os alunos de forma crescente e decrescente consoante o arame com o seu número de tubos.                                                                                    Arranjaremos depois um arame direito que encheremos de tubos com o qual convidaremos os alunos a medirem as carteiras, os livros, os lápis, etc.

         Com outro arame direito com cerca de 1,6 m que encheremos também de tubos e que penduraremos duma parede sobre uma tira de papel por baixo a servir de escala, mediremos todos os alunos, registando no papel e no sítio onde chegou na escala, o nome de cada aluno, para que cada um saiba quantos tubos mediu. Saberemos então qual o mais alto, o menos alto, as diferenças, etc.

         E assim encontrámos uma medida padrão para medições indirectas, que será o nosso antecessor do sistema métrico.

voltar ao índice