COMPOR NºS DE 11 A 19  

             Basta que digamos aos alunos que só temos as réguas 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7; 8; 9; 10 e gostaríamos de ter maiores, pelo que temos de arranjar a maneira de as conseguir, nem que seja colando as que temos.

        Criando esta dificuldade/desequilíbrio é natural que alguns alunos sugiram que para fazer a régua 11 se cole a um à dezena (colar a fingir). Fazendo todos o sugerido com as réguas que têm na mesa, eles logo repararão que a onze se faz com a dezena e uma unidade.

         Desafiaremos então a turma a fazer também a 12; 13; 14; 15; 16; 17; 18; 19, e eles concluirão que entrará sempre a dezena e as unidades que faltam.

         Mais tarde, tendo os alunos as réguas de 1 a 10 em escadinha em cima da carteira, pediremos que façam os nºs de 11 a 19 e de 19 a 11, um nº de cada vez por todos os alunos, a ver quem é mais rápido sem se atrapalhar.

Mais tarde, propor o mesmo jogo só que salteando progressiva e regressivamente.

             Nesta fase, para escrever os nºs, basta copiá-los pelas réguas, para que depois, vendo-os escritos, eles se lembrem das réguas que os compõem.

           O mesmo se poderá fazer para nºs até 29; até 39; etc.

voltar ao índice