CANDIDATURA AO 8º ESCALÃO

         Fiz a candidatura, apresentando no meu currículo a criação do Método Cuisen’eu que defendi na Faculdade de Ciências de Lisboa. Fiz os impossíveis por demonstrar que com este método era  possível trabalhar com sucesso todos os conteúdos que neste trabalho vão descritos, mas não me livrei de um membro do júri argumentar que não acreditava que fosse possível que crianças do 1º ciclo assimilassem estes conceitos. E sucedeu aqui o que eu sempre temi nas acções que fiz aos meus colegas, porque não me era permitido levar os meus alunos para o demonstrarem na prática. Sucedeu que tinha ido assistir à defesa da minha candidatura uma minha colega que tinha sido minha formanda numa acção de formação na Escola Superior de Educação de Santarém, quando ela ali era aluna dessa Escola. Pois a minha colega, indignada com o que ouviu, e porque tinha visto os meus pequenitos alunos a trabalharem esses conteúdos e respectivas estratégias com desenvoltura na acção da sua Escola Superior, interrompeu o júri, e, “alto e bom som”, afirmou que era verdade sim senhoras, porque ela tinha visto os alunos a trabalharem esses conceitos lá na sua Escola Superior. Felizmente o júri reagiu bem ao acontecimento e eu ofereci ao júri uma série  de trabalhos feitos pelos meus alunos, que alunos eu aí não tinha para me defenderem.

E fui aprovado com a classificação de MUITO BOM.

E aqui deixo a minha homenagem de agradecimento à minha referida colega, pela coragem com que enfrentou a injustiça da afirmação do membro do júri.

 voltar ao índice